Av. Santo Antônio, 1453 - Sala 1102/1103 - Osasco/SP (11) 4380-9796 contato@konfido.com.br

  • Home
  • 7 MELHORES PRÁTICAS DE SEGURANÇA CIBERNÉTICA EM 2021 PELA TSFACTORY
uma-mao-segurando-um-cadeado-verde-com-um-laptop-no-fundo-conceito-de-seguranca-cibernetica_181624-27999

7 MELHORES PRÁTICAS DE SEGURANÇA CIBERNÉTICA EM 2021 PELA TSFACTORY

4 de outubro de 2021 admin Comments Off
mão segurando cadeado
  1. Evite Phishing

O phishing está cada vez mais sofisticado, enviando a pessoas com experiência em tecnologia links e anúncios pop-up aparentemente legítimos. Não envie por e-mail nenhuma informação sensível, a menos que tenha certeza do destinatário, e não clique em nenhum link, a menos que tenha certeza de que são legítimos. 

Uma das maneiras pelas quais os hackers entram nos sistemas é por meio de e-mails maliciosos. Inevitavelmente, os emails são um meio essencial de comunicação em qualquer organização. É considerada uma forma segura de passar informações para equipes, fornecedores, investidores e outras partes interessadas. Também cria um registro que pode ser seguido para esclarecimentos. Os cibercriminosos estão cientes desses fatos e geralmente enviam e-mails que imitam e-mails de empresas confiáveis ​​apenas para infectar computadores e sistemas com malware quando eles são abertos.

Um ataque de malware pode permitir que um hacker espione usuários e acesse, roube ou manipule dados. Eles então usam os dados comprometidos para exigir resgate para liberar dados da empresa ou vendê-los em mercados de dados clandestinos. Esse tipo de ataque tem efeitos prejudiciais em qualquer empresa. Com o trabalho remoto, a comunicação por e-mail aumentou, tornando as empresas mais propensas a ataques de phishing. No entanto, o treinamento adequado de conscientização de segurança pode reduzir esses incidentes significativamente, pois cada trabalhador remoto será mais cuidadoso.

Ataques de phishing por e-mail podem ser detectados verificando erros de ortografia no endereço de e-mail do remetente ou na linha de assunto. Se o e-mail for aberto por acaso, eles devem ter cuidado para não clicar em nenhum link e abrir ou baixar qualquer anexo.

  1. Patching regular

O gerenciamento de patches deve ser uma parte importante de sua estratégia de segurança cibernética. Novas vulnerabilidades são descobertas o tempo todo e, a menos que sejam aplicados patches, os hackers explorarão essas vulnerabilidades para obter acesso à sua rede.

Um patch é essencialmente um trecho de código instalado em um programa de software existente para corrigir um problema ou melhorar a estabilidade geral de um aplicativo. É essencial para manter as máquinas atualizadas, estáveis ​​e protegidas contra malware e outras ameaças.

Estima-se que os patches evitem até 85% de todos os ataques cibernéticos, portanto, é vital que sua organização aplique esses patches assim que estiverem disponíveis. Não fazer isso pode ser catastrófico para o seu negócio.

  1. Formular uma política de segurança cibernética

 Uma política escrita serve como um guia formal para todas as medidas de segurança cibernética usadas em sua empresa. 

Ele permite que seus especialistas em segurança e funcionários estejam na mesma página e oferece uma maneira de aplicar regras que protegem seus dados. No entanto, o fluxo de trabalho de cada departamento pode ser único e facilmente interrompido por medidas desnecessárias de segurança cibernética.

Embora uma política de segurança centralizada possa ser benéfica como uma diretriz básica para toda a empresa, ela não deve abranger todos os processos em todos os departamentos. Em vez disso, permita que seus departamentos criem suas próprias políticas de segurança com base na política central.

Além disso, é necessário também elaborar um plano de resposta. Muitas empresas, especialmente as PMEs, demoram a responder e são desorganizadas quando se trata de identificar e responder a um ataque, um problema que pode influenciar muito a quantidade de danos – físicos, financeiros e de reputação – sofridos como resultado. Assim que ocorre um ataque ou violação, você precisa saber quem é responsável por tomar decisões e definir um plano de resposta em andamento. Também é vital saber quem você precisa entrar em contato para aconselhamento jurídico, forense de TI e relações públicas, bem como como você abordará a comunicação com os clientes. 

Ter seguro cibernético também pode ser inestimável para cobrir quaisquer custos jurídicos e indenizações que você tenha de pagar, bem como suas próprias despesas do próprio bolso como resultado de um ataque. A cibersegurança é uma daquelas áreas em que as pessoas geralmente não entendem o valor de tomar certas precauções até que seja tarde demais – e então gostariam de ter feito mais. 

  1. Investir em sistemas de segurança

A pandemia COVID-19 criou uma nova ordem mundial – na qual quase todos têm trabalhadores remotos como empregados. Isso aumentou tremendamente a ameaça às informações confidenciais e o perímetro de risco das empresas. Investir em boas soluções de suporte de TI com proteção digital contra ameaças potenciais à segurança só faz sentido agora. Também faz sentido recrutar serviços como CISOs virtuais e avaliar onde sua empresa está em termos de resiliência cibernética. 

As empresas menores podem hesitar ao considerar o custo de investir em um sistema de segurança de qualidade. Isso geralmente inclui proteções como antivírus forte e detecção de malware, discos rígidos externos que fazem backup dos dados e execução de verificações regulares do sistema. Mas fazer esse investimento antecipadamente pode salvar empresas e funcionários dos possíveis custos financeiros e jurídicos de uma violação.

Todos os dispositivos que você usa no trabalho e em casa devem ter a proteção de um software de segurança forte. É importante para sua empresa fornecer segurança de dados no local de trabalho, mas alerte seu departamento de TI ou gerente de Segurança da Informação se você encontrar algo suspeito que possa indicar um problema de segurança. Pode haver uma falha no sistema que a empresa precisa corrigir ou corrigir. Quanto mais rápido você relatar um problema, melhor.

  1. Encriptação 

A sua organização está protegida? Quando nos referimos à criptografia, estamos falando sobre o método de segurança em que as informações são codificadas e só podem ser acessadas ou descriptografadas com a chave de criptografia correta. Certifique-se de que a criptografia seja parte de sua política corporativa. Se os laptops forem perdidos ou roubados, a criptografia garante que os laptops da empresa tenham a criptografia de pré-inicialização instalada. Compre discos rígidos e unidades USB com criptografia integrada. Use criptografia forte em sua rede sem fio (considere WPA2 ou WPA3 com criptografia AES). Proteja seus dados de bisbilhoteiros criptografando a comunicação sem fio usando uma VPN (Rede Privada Virtual). Certifique-se de que os aplicativos da web estejam utilizando a versão mais recente do TLS para proteger os dados em trânsito. Confirme se os dados são criptografados em repouso para informações críticas ou confidenciais armazenadas em um banco de dados, backups e sistemas de armazenamento.

  1. Use proteção antivírus e firewall

O software de proteção antivírus (AV) tem sido a solução mais comum para combater ataques maliciosos. O software AV bloqueia malware e outros vírus maliciosos de entrar em seu dispositivo e comprometer seus dados. Use software antivírus de fornecedores confiáveis ​​e execute apenas uma ferramenta AV em seu dispositivo.

Usar um firewall também é importante ao defender seus dados contra ataques maliciosos. Um firewall ajuda a filtrar hackers, vírus e outras atividades maliciosas que ocorrem na Internet e determina que tráfego tem permissão para entrar em seu dispositivo. O Windows e o Mac OS X vêm com seus respectivos firewalls, apropriadamente chamados de Firewall do Windows e Firewall do Mac. Seu roteador também deve ter um firewall integrado para evitar ataques à rede.

  1. Monitorando Sessões Remotas

Com mais funcionários trabalhando em casa, as empresas estão buscando maneiras de monitorar sessões remotas. Um caso convincente pode ser feito para gravar sessões remotas para posterior reprodução e revisão. Os empregadores estão preocupados com o fato de que, no caso de uma violação de segurança, eles não serão capazes de ver o que estava acontecendo nos desktops dos usuários quando a violação ocorreu. Outro motivo para gravar sessões remotas é manter a conformidade, conforme exigido para instituições médicas e financeiras ou auditoria para protocolos de negócios, etc.

O RecordTS v6 da TSFactory gravará sessões remotas do Windows de maneira confiável e segura para sistemas RDS, Citrix e VMware. Escalável de pequenos escritórios com um servidor a redes corporativas com dezenas de milhares de desktops e servidores, o RecordTS se integra perfeitamente ao ambiente nativo.

Preencha o formulário abaixo para que possamos entrar em contato e lhe explicar mais como funciona o RecordTS para empresas!